Lorena Dayse

Minha foto
Enfermeira intensivista , professora de enfermagem, trabalho ha alguns anos como professora, ministrante de cursos de extensão e como professora de preparatorios para concursos publicos.

peixinhos

sexta-feira, 2 de abril de 2010

cuidados de enfermagem no pre e pos operatorio




Definição de pré-operatório
É o período de tempo que tem início no momento em que se reconhece a necessidade de uma cirurgia e termina no momento em que o paciente chega à sala de operação.
Subdivide-se em mediato (desde a indicação para a cirurgia até o dia anterior a ela) e em imediato (corresponde às 24 horas anteriores à cirurgia).

Intervenções de enfermagem

• Atender o paciente conforme suas necessidades psicológicas (esclarecimento de dúvidas);
• Verificar sinais vitais;
• Pesar o paciente;
• Colher material para exames conforme solicitação médica;
• Observar e anotar a aceitação da dieta;
• Orientar higiene oral e corporal antes de encaminhar o paciente para o centro cirúrgico;
• Manter o paciente em jejum, conforme rotina;
• Fazer tricotomia conforme rotina;
• Orientar o paciente a esvaziar a bexiga 30 minutos antes da cirurgia;
• Retirar próteses dentárias, jóias, ornamentos e identificá-los;
• Encaminhar o paciente ao centro cirúrgico

Definição de pós – operatório

É o período que se inicia a partir da saída do paciente da sala de cirurgia e perdura até a sua total recuperação
Subdivide –se em:
Mediato: (após 24 horas e até 7 dias depois)
Tardio: (após 07 dias do recebimento da alta)

Intervenções de enfermagem
• Receber e transferir o paciente da maca para o leito com cuidado, observando sondas e soro etc.
• Posicionar o paciente no leito, conforme o tipo de anestesia;
• Verificar sinais vitais;
• Observar o estado de consciência (sonolência);
• Avaliar drenagens e soroterapia;
• Fazer medicações conforme prescrição;
• Realizar movimentos dos membros superiores ou inferiores livres se possível;
• Controlar a diurese;
• Assistir psicologicamente o paciente e os familiares;
• Observar e relatar as seguintes complicações: (pulmonares “cianose, dispnéia, agitação”); Urinárias (infecção e retenção urinária); Gastrointestinais (náuseas, vômitos, constipação intestinal, sede); Vasculares (Cianoses e edemas); da ferida operatória (hemorragia, infecção e deiscência) e choque.

Tratamentos pós – operatório:

Um acesso arterial e uma linha de pressão venosa central podem estar posicionados para monitorizar a pressão arterial e a pressão venosa central. O paciente pode estar intubado e pode receber oxigenoterapia suplementar. Além disso deve-se obter os seguintes resultados:
• Reduzir o edema cerebral.
• Aliviar a dor e prevenindo as convulsões.
• Monitorar a PIC.

Tratamento de Enfermagem:


O histórico pré-operatório serve como uma linha basal contral a qual podem ser julgados o estado pós-operatório e a recuperação. Esse histórico inclui a avaliação do nível de consciência e responsividade aos estímulos e a identificação de quaisquer déficits neurológicos, como a paralisia, disfunção visual, alterações na personalidade e na fala, bem como distúrbios vesicais e intestinais. A função motora dos membros é testada pela força de preensão manual ou pela impulsão com os pés.
A compreensão que o paciente e a família têm do procedimento cirúrgico previsto e suas possíveis seqüelas é avaliada, juntamente com suas reações à cirurgia iminente. Avalia-se a disponibilidade de sistemas de suporte para o paciente e para a família.
Na preparação para a cirurgia, os estados físico e emocional do paciente são trabalhados até um nível ótimo, a fim de reduzir o risco de complicações pós-operatórias. O estado físico do paciente é avaliado para os déficits neurológicos e seus impactos potenciais depois da cirurgia. Quando os braços ou as pernas estão paralisados, os apoios de trocanter são aplicados aos membros e os pés são posicionados contra uma prancha de pé. Um paciente está afásico, os materiais para escrever ou os cartões com figuras e palavras, indicando a comadre, copo para água, cobertor e outros itens freqüentemente utilizados, podem ser fornecidos para ajudar a melhorar a comunicação.
O preparo emocional do paciente inclui fornecer informações sobre o que esperar depois da cirurgia. O grande curativo craniano aplicado depois da cirurgia pode comprometer temporariamente a cura. A visão pode ficar limitada, caso os olhos apresentem edema. Quando uma traqueostomia ou tubo endotraqueal está em posição, o paciente será incapaz de falar até que o tubo seja removido, de modo que deve ser estabelecido um método alternativo de comunicação.
Um estado cognitivo alterado pode fazer com que o paciente não fique ciente da cirurgia iminente. Mesmo assim, são necessários o encorajamento e a atenção para as necessidades do paciente. A despeito do estado de consciência do paciente, os membros da família precisam de tranqüilização e apoio porque eles reconhecem a gravidade da cirurgia cerebral.

Prescrições de Enfermagem
Obter a homeostase neurológica.
• Regular a temperatura.
• Melhorar a troca gasosa.
• Tratar a privação de sensação.
• Estimular a auto – imagem.
• Monitorar a PIC aumentada, o sangramento e o choque hipovolêmico.
• Prevenir as infecções.
• Monitorar a atividade convulsiva.

6 comentários:

agradeço o comentario construa esse blog junto a mim